Brasil
Consultoria Atuarial

Consultoria Atuarial


Realizamos avaliações atuariais em função dos benefícios oferecidos pela empresa, como assistência médica, plano de previdência, seguro de vida para aposentados, programas de fidelidade e outros benefícios de longo prazo ou pós-emprego.

Os serviços prestados por essa equipe incluem a elaboração de relatórios legais aplicáveis para atendimento das seguintes demandas:

  • Regras contábeis nacionais (CPC/CVM) e internacionais (FASB e IASB)
  • Legislação local – Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC)
  • Análises, suporte e avaliações atuariais em processos de fusões e aquisições e negociações com sindicatos
  • Estudos de Asset & Liability Management (ALM) por meio de modelos determinísticos e estocásticos
  • Auditorias atuariais de planos de previdência, incluindo avaliações atuariais de segunda opinião


Consultoria Atuarial

Passivo Atuarial


O que é o Passivo inerente ao Plano de Saúde a ser reconhecido no balanço das companhias?

Corresponde ao compromisso que a empresa assume inerente a permanência dos aposentados ou demitidos no plano de saúde, uma vez que mesmo que essas pessoas participem integralmente do custeio do Plano (pagamento do prêmio), elas impactam diretamente na sinistralidade fazendo com que a empresa pague um valor maior a cada ano de prêmio à seguradora.

Verificamos inúmeras vezes que as empresas têm feito o cálculo dos passivos com auditorias ou empresas não habilitadas, as quais não utilizam premissas e hipóteses alinhadas ao mercado, o que tem impactado diretamente no número registrado no balanço e no resultado do exercício.

Regulamentações importantes:

  • Lei 9656, artigos 30 e 31, regulamentada pela RN 279, definindo que os empregados que tem ou tiveram contribuição fixa para o Plano poderão permanecer na apólice da empresa por um período igual ao da contribuição até 9 anos, sendo esse direito vitalício após 10 anos de contribuição no caso de aposentadoria. Para empregados demitidos, os mesmos permanecem por 1/3 do período de contribuição, observando o intervalo mínimo de 6 meses e o máximo de 24 meses.
  • Lei 11.638/2007 a qual as empresas SA e de Grande porte precisam registar em balanço os compromissos gerados por benefícios pós-emprego, por conta da norma contábil estabelecida pela CVM 695.

Pontos de atenção que sua empresa deve ter:

  • Empresas Internacionais devem registrar em balanço os compromissos gerados por benefícios pós emprego, com base nas normas contábeis do FAS (empresas americanas) e IAS (demais empresas) anualmente.
  • O cálculo deve ser feito sempre por uma empresa habilitada, com atuários capacitados que farão o cálculo utilizando premissas e hipóteses adequadas ao mercado. Com base na última pesquisa de benefícios feita pela Aon, 46% das empresas estão expostas ao Passivo do Plano de Saúde.
  • O 2º maior custo das empresas é com Plano de Saúde.


O custo do Aposentado tende a ser maior que o custo médio do total da apólice e maior que a contribuição realizada: de acordo com estudos da Aon e do mercado segurador, esse custo é cerca de 6 a 7 vezes maior do que de um empregado ativo para a empresa.

A Aon, além de calcular o passivo, trabalha com seus clientes no redesenho do Plano de Saúde para mitigação desse passivo.



Outros benefícios que podem gerar passivos:


Planos de Previdência de benefício definido ou com algum risco atuarial, FGTS, Seguro de vida para aposentados, benefícios definidos em acordo coletivo.